28 de set de 2009

Pouco Tempo...


As palavras que antes brotavam,
hoje estão secas como folhas de outono.
Não há motivos, nem inspiração...
Como pode, alguém ficar assim?
Mas será que das cinzas,
poderá renascer alguma mudança?
Não via mais a beleza, de um amanhecer.
Nem que valeria à pena, sorrir e viver.
Meus olhos me levavam para um mundo distante...
Onde nunca esperaria chegar!
Por um tempo eu fui assim...
Alma e mente, juntas na solidão!
E mesmo sentindo-me morta e enterrada nas cinzas,
fiz questão de provar, que posso ter direito à felicidade.
Apesar das mentiras que ouço ao meu redor,
minha vida está passando; sem me dar a chance de vivê-la.
Esqueço que meu tempo é pouco.
Mas não quero deixar de viver, por amar...
Apenas, amar...
A vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário